Artigos e notícias

Fragrâncias

Fragrâncias
CONFIRA ESTE E OUTROS ARTIGOS NO LIVRO ATIVOS DERMATOLÓGICOS

Por: Daniel Antunes Junior

     

  • Resposta Imunológica Inata

Nos primórdios da humanidade, quando o homem descobriu o fogo, percebeu que ao queimar determinados arbustos e resinas, estes exalavam um intenso aroma. A origem do nome perfume vem de perfumum, do latim, que significa “aquilo que dissipa através da fumaça”.

O emprego de aromas e bálsamos remonta às civilizações mais antigas. As primeiras referências históricas importantes provêm do Oriente, especialmente do Egito, marcado pelas oferendas de perfumes envasados em diversos recipientes, muitas vezes com detalhes em ouro, que seguiam para os túmulos dos grandes faraós. Por definição, perfume é uma preparação que contém álcool, água e fragrância que, por sua vez, é constituída por uma harmoniosa mistura de diversas matérias-primas naturais ou sintéticas.

Podemos utilizar fragrâncias em diversos produtos como deo-colônias, hidratantes, xampus, desodorantes, produtos de limpeza, etc.

A alquimia aromática é extremamente complexa. Envolve investimentos pesados das indústrias e pesquisas pelas universidades no mundo todo e, mesmo assim ainda possui um lado místico e misterioso.

Cada matéria-prima possui um ponto de evaporação específico. Algumas desaparecem em poucos minutos, outras permanecem por algumas horas e outras podem durar por um ou mais dias.

A estrutura do perfume é composta por notas (moléculas) de saída, de corpo e de fundo. As notas de saída evaporam-se até em dez minutos após a aplicação ou borrifo, sendo responsáveis pela primeira sensação que um perfume desperta em nós. Das notas de corpo, podemos dizer que são a personalidade do perfume, para estas são utilizadas moléculas menos voláteis que as de saída, que podem durar até quatro horas. As que duram mais que quatro horas são chamadas notas de fundo, que por serem moléculas mais pesadas, demoram mais para se evaporar.

Quanto maior a harmonia entre as notas que compõem uma fragrância, maior o tempo de fixação na pele, pois assim, estando perfeitamente ajustadas umas às outras, a fragrância como um todo leva mais tempo para evaporar.

O tipo de pele e a região onde você reside, também têm relação direta com a fixação. Utilizadas em regiões de clima mais frio, as fragrâncias levam mais tempo para evaporar e desta maneira permanecem por mais tempo sobre a pele.

Perfume e emoção estão intimamente ligados... Conceitos subjetivos podem definir uma fragrância como doce, amarga, seca, romântica, sensual, fresca, forte, radiante, intensa, etc. Porém, a forma mais adequada de descrever um perfume segue conceitos objetivos e exigem certo conhecimento técnico.

As notas podem ser classificadas de acordo com as famílias e subfamílias olfativas. Os principais acordes, que são as misturas das essências, aquelas que mais se sobressaem valorizando o perfume pela qualidade de sua composição, são cologne, floral, fougère, chypre e oriental.

O acorde cologne é constituído de notas de cabeça cítricas (50 – 70%), sobre um corpo floral (aproximadamente 20%), e um fundo flor-de-laranjeira levemente musk. O Eau de Cologne foi criado em 1714, é um perfume essencialmente fresco, perfeito para ser usado como pós-banho. Com o tempo, foi ganhando mais fundo, como notas amadeiradas, dando origem às Eaux Fraiches (Eau Sauvage).

Floral é um acorde composto de fragrâncias de flores, como rosa, jasmim, violeta, etc. Existem os florais cítricos, onde se utilizam matérias-primas extraídas de cascas de frutas tais como: lima, limão, laranja, tangerina, mandarina, entre outras.

O acorde fougère é baseado na interação de lavanda, musgo de carvalho e cumarina. Leve e fresco, criado originalmente para perfumes femininos, este acorde continha bergamota, lavanda, cumarina e gerânio. Modificado com o tempo, tornou-se o principal acorde masculino. No Brasil, passou a ser um case, pois a mulher gosta, também, de se perfumar com esta nota.

Utilizado tanto em criações femininas como masculinas, o acorde chypre é caracterizado por uma cabeça fresca cítrica e um fundo musgo de carvalho e patchouli. Este acorde gerou várias interpretações: madeira, couro, conífero, fresco, verde, frutal, floral e floral animálico.

Como o chypre, o acorde oriental é resultado de muita inventividade. Originalmente composto de uma cabeça fresca cítrica sobre um corpo floral e um rico fundo de madeira abaunilhado, é um dos acordes que, atualmente, permite maior uso da imaginação, alavancado por novas moléculas odoríficas.

As principais subfamílias olfativas são frutal, couro, madeira, verde, cítrico, musk, animálico, aromático, floral, aldeídico, balsâmico, powdery, herbáceo, lavanda, spicy e âmbar.

Os produtos resultantes da adição de fragrâncias são denominados conforme a quantidade de matérias-primas utilizadas. Parfum possui alta concentração de essências, de 15 a 20% com duração de 12 a 20 horas; eau de perfum possui de 10 a 15% de essências e duração de 6 a 8 horas; eau de toilette possui fragrâncias mais discretas, bem climatizadas para países tropicais como o nosso, a concentração de essências varia entre 5,0 e 10%, com duração de 4 a 6 horas; eau de cologne são fragrâncias bem suaves e com baixas concentrações de essências, que vão de 3,0 a 5,0%, sua fixação não é maior do que 2 horas.

Nos produtos cosméticos são utilizados de 1,0 a 2,0% de essência para sabonetes em barra, 0,5% para produtos de toalete e cuidados com o corpo. Para utilizar na face recomenda-se a adição de 0,15 a 0,2% de essência.

     

  • Manipulando com Fragrâncias

O uso de fragrâncias nos produtos da Farmácia de Manipulação representa um desafio ao manipulador. Podem ocorrer inúmeras interações negativas entre a fórmula e a fragrância, como por exemplo, problemas de compatibilidade e viscosidade, mudança de aspecto e principalmente desestabilização.

Afora esses fatores, temos que considerar que, por vezes, o nosso cliente apresenta problemas alérgicos em relação a essências e corantes. É importante que a farmácia avalie a relação custo/benefício de colocar fragrâncias em suas formulações, pois sabemos que os produtos de manipulação são individualizados e personalizados, ao contrário dos produtos industrializados.

Problemas de compatibilidade: as fragrâncias são principalmente compostos oleosos e a maioria das fórmulas são à base de água ou emulsões. Grande parte dos cosméticos contém boa quantidade de tensoativos de modo que as fragrâncias podem ser usadas sem problemas. Havendo incompatibilidades, pode-se usar um tensoativo solubilizante como os polissorbatos. Ao usá-los, a fragrância é misturada aos tensoativos antes de ser incorporada à formulação e essa mistura deve ser homogênea para garantir a solubilização. Pode ser que seja necessário aquecimento para liquefazê-lo e torná-lo mais fácil de usar. A quantidade a ser usada depende da formulação. Talvez seja preciso testar até encontrar um nível adequado. Um bom começo é usar de três a quatro vezes a quantidade de solubilizante em relação à fragrância.

Efeitos sobre a viscosidade:a fragrância representa pequena quantidade do total da fórmula, mas ela pode ter influência significativa sobre a viscosidade. Muitas vezes a fórmula engrossa ou perde a viscosidade. Isso ocorre porque as fragrâncias são materiais oleosos que podem afetar a fase de tensoativo e as dimensões das micelas na formulação. Uma forma de solucionar este problema é ajustar a viscosidade após a adição da fragrância.

Efeitos sobre a aparência: as fragrâncias podem afetar a aparência da fórmula, muitas vezes fazendo com que o produto fique amarelo ou fazendo com que os géis transparentes fiquem enevoados. As fragrâncias também podem levar à desestabilização e separação de fases, podendo tornar a emulsão granulosa ou até perolada.

Adicionando a fragrância: o melhor é adicionar a fragrância no final da preparação, durante a fase de resfriamento. Fazer essa adição precocemente pode ocasionar consequências negativas porque os componentes voláteis da fórmula deverão evaporar quando o sistema for aquecido. A fragrância deverá ser adicionada à fase oleosa de um sistema de fases múltiplas, se não houver necessidade de aquecimento.

Estabilidade do produto: as fragrâncias são reagentes preparados a partir de compostos contendo cetonas, aldeídos, ésteres, amidas e alquenos. Nas indústrias que formulam grandes quantidades, o teste de estabilidade é útil para determinar a validade da fórmula. Esse teste deve englobar armazenagem sob forte calor e luminosidade. O calor pode aumentar a quantidade de fragrância perdida por volatilidade; a exposição à luz pode fazer com que a formulação fique amarelada ou que venha a ter mau cheiro.

Na Farmácia de Manipulação, esse conhecimento nos leva a rever os conceitos, pois a embalagem também pode reagir com a fragrância, que pode migrar para o plástico, alterando o odor do produto. No caso da luz, pode-se obter algum êxito incorporando filtro ultravioleta, como a benzofenona de 0,5 a 1,0% às formulações. O melhor, porém, é usar embalagens opacas.

É importante lembrar que os antioxidantes reagem seletivamente com radicais livres, neutralizando sua capacidade de reagir com ingredientes da fragrância.

Visite a Loja